terça-feira, 13 de novembro de 2007

Melhorar o Orçamento Participativo

Tiveram início recentemente as designadas reuniões do “Orçamento Participativo” (OP) para 2008 da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António que irão decorrer ao longo dos meses de Novembro e Dezembro.
Em cada sessão os munícipes são convidados a debater os projectos e a apresentar sugestões que possam vir a ser incluídas no orçamento da autarquia e no Plano de Obras.
A iniciativa repete a experiência do ano transacto e enquadra-se numa nova filosofia de relacionamento entre eleitos e eleitores, que procura dar um sentido novo à participação das pessoas, interpela a acção governativa dos poderes públicos e, em última instância, contribui para reforçar a própria democracia.
Tratando-se de uma forma de gestão partilhada do município, sendo por isso digna de todos os elogios, seria interessante que aos participantes fossem dadas melhores condições de participação e decisão. Para isso seria determinante a apresentação dos documentos financeiros da autarquia relativos a 2007 – as Grandes Opções do Plano, o Orçamento e o Plano de Actividades.
Com tais instrumentos nas mãos os munícipes e as associações locais poderão compreender melhor o funcionamento da autarquia e apresentar propostas devidamente estruturadas ou criticar opções e gastos que considerem desnecessários.
É que mesmo que uma associação ou munícipe interessado queira consultar tais documentos na página da Internet da autarquia a única coisa que encontra são os documentos referentes a 2005 e 2006. E todos concordarão que com melhor informação o debate sai reforçado.

3 comentários:

Anónimo disse...

Este executivo é já tão transparente que dá golpes com fartura e ninguém os vê, mas toda a gente sabe e mais se virá a saber

Anónimo disse...

Mais um comentario cheio de cobardia... demosntrem com factos e/ou queixem-se nas instituiçoes que existem para o efeito... ja parece os comentarios contra a Fernandinha, onde so falam falam e nao dizem nada!

Anónimo disse...

Mas que a Câmara tem pedra no sapato tem e já veremos a seu tempo. O´pensas que os foguetes e as passeatas a Cuba não têm um preço que todos vamos ter que pagar um dia?