segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Candidatura ao Polis XXI foi pelo Guadiana abaixo

Ainda não foi desta que os concelhos ribeirinhos do Baixo Guadiana conseguiram os meios necessários para garantir o início da urbanização da margem portuguesa do grande rio do sul, num processo que consideram fundamental para desenvolver a região e combater a desertificação.
Esta tarde, em Lamego, o secretário de Estado do Ordenamento do Território e Cidades anunciou as cinco candidaturas contempladas na fase preliminar do programa Polis XXI: a de Vila Real/Lamego/Régua, a de Braga/Guimarães/Barcelos/Vila Nova de Famalicão, o Corredor Azul coordenado por Évora, a candidatura em torno das energias alternativas, coordenada por Moura, e a de Faro/Olhão/Tavira/São Brás de Alportel/Loulé.
A candidatura de VRSA/Castro Marim/Alcoutim/Mértola tinha sido publicamente contestada por partidos ecologistas portugueses e espanhóis em conferência de imprensa realizada em Ayamonte na semana passada.
Como em Abril se prevê nova vaga de candidaturas, e é conhecida a persistência dos autarcas que dificilmente desistirão de lutar por galinhas de ovos de oiro, é natural que os movimentos ecologistas e de defesa do meio ambiente aproveitem este interregno para organizar e preparar novas campanhas de luta contra a transformação das margens do guadiana em aldeamentos incaracterísticos e habitados por fantasmas na maior parte do ano.

Sem comentários: