domingo, 13 de janeiro de 2008

365 dias

Trezentos e sessenta e cinco dias decorreram num ápice. Completar um ano de existência obriga-nos a fazer um balanço sintético do que de mais importante aconteceu desde o dia em que tivemos a ideia de nos lançarmos nesta aventura.
Pensamos que a experiência do Vilaquistão mostrou que VRSA tem dimensão suficiente para que este novo modelo de comunicação social – os blogues – ocupe um espaço que tem sido paulatinamente abandonado pelos velhos modelos, cada vez mais subordinados a pressões económicas e políticas.
A partir de hoje passamos a uma velocidade de cruzeiro, reduzimos gastos e poupamos energia, tão cara nos tempos que correm. Não é o final da aventura mas é uma espécie de “volto já!” sem prazo definido.
Esperamos que as quase 24.000 visitas que este blogue teve sejam um incentivo para todos aqueles que nos apoiaram e mesmo para os que sempre nos criticaram pela opção (claramente assumida) da utilização de pseudónimos.
Lançar um blogue é hoje uma operação de grande simplicidade. Juntar um grupo de amigos com vontade de o criar pode ser um primeiro passo. O difícil é escrever o primeiro artigo. Haja vontade.
Até já.

16 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns ao vosso blogue que consegue sobreviver. Outros há, na nossa terra, que tiveram de ser encerrados à força!

Anónimo disse...

deixaram-se comprar, sempre com algo em troca. o silencio também se cobra

Anónimo disse...

É sinal que a senhora continua a ter influencia, não era só no tempo do murta

Anónimo disse...

è evidente que o Vilaquistão começou acautelar-se nos seus comentários e na censura aos comentaristas, juntando-se aqueles que por vezes tenta (?) criticar.Acho que sendo assim vái acabar no lixo

Anónimo disse...

E evidente que estão mais comedidos nos comentários que fazem, realmente a critica pela critica não nos levam a lado nenhum mas dificilmente estou enganado sobre que são ou a quem estão ligados.
Não lhes vou dar os parabéns porque não concordo sempre com o que escrevem mas penso eu de que devem de continuar.

Anónimo disse...

Alguém me sabe elucidar porque é que o pombalino está fechado?

Anónimo disse...

E alguém me sabe elucidar como é que uma casa tão antiga ( onde à tempos esteve a agencia Nova Rede na avenida peatonal), foi ou vai a baixo?
Obrigado.

Anónimo disse...

Não me digam que também lhes cortaram o pio! Pensei que era só o Pombalino.

SILÊNCIO CULPADO disse...

É a primeira vez que vos visito mas vou continuar.
Um abraço

Anónimo disse...

Quem cortou o pio ao pombalino,terá sido o rei neptuno?

Anónimo disse...

quem tem cu tem medo

Anónimo disse...

parem já... a roupa tá lavada e secar, até o OME brilha

Anónimo disse...

Passou um mês e nunca mais publicaram nenhum artigo. Estão de férias ou encerraram para balanço?

de Lisboa com amor disse...

então o que se passa ?
este espaço fechou as portas ??

Anónimo disse...

Entaão o outro foi-se embora e já não há quem aguente o blogue?

de Lisboa com amor disse...

daqui a pouco rumo para a Vila para um fim de semana de sol e peixe fresco